El Marronzito

Vem um ligador clicador aí

14 Comentários

“Uma ideia na cabeça e uma câmera na mão”.

Assim dizia Clarice Lispector. Ou será que essa frase é do Caio Fernando Abreu?
Seria a máxima retirada de algum texto épico do Jabor ou do Veríssimo? Bem, em nossos tempos modernos em que a “literatura de uma frase só” inunda o Facebook, também somos bombardeados pela fotografia digital, oriunda dos celulares. Fotos de biquinho na frente do espelho, poses bizarras e muita auto promoção são comuns nas fotos feitas com telefones móveis.

MaCdonis e MaCegonvis pra todos

Sim.

Existe muita gente, inclusive profissionais do ramo, que torcem o nariz quando o assunto é fotografia no celular. É óbvio que existem alguns exageros e muito malandro Mandrake que usa fotos feitas com DSLRs e afirma ter feito com o celular. Mas enfim.

Eu sempre achei bacana, mas quem me conhece bem, sabe que até pouco tempo eu fazia uso de celulares simples e sem frescura.

Como esquecer do meu querido Nokia 1100?
Quantas ligações amorosas e discussões de relacionamentos até a orelha ficar grande e suada.
Quantas quedas bruscas que lhe soltavam a tampa e, consequentemente, sua bateria.
Quantas toques polifônicos dentro do busão (e todo mundo pensando “opa, é o meu que tá tocando”).

No começo, eu odiava celulares, mas a vida moderna nos obriga a ter esses bichinhos. Odiava pelo falso status que eles trazem. Via muita gente se exibindo com um tijolo nas mãos (sem falar dos tiozinhos de calça jeans agarrada, botina do Chico Bento e um vistoso bloco telefônico exposto com ajuda de uma sensual pochete. Era muito Chuck Norris pra pouco Bradock).

Mas, confesso que  sinto saudades dos meus velhos telefones velhos. Aliás, ainda faço uso de um deles.

Porém, desde dezembro adicionei um pouco de tecnologia ao meu dia a dia.

Contando com a ajuda da querida Gisele Akemi, a amável japa ruiva que mora na terra do Crocodilo Dundee, obtive um smartphone (aquele da maçã mordida, obra do moço visionário, amigo das antigas do Tio Bill).

Com o bicho nas mãos, passei a fotografar nos momentos de puro lazer e ócio.

Para quem pensa que eu me tornei um daqueles zumbis que não largam o telefone, já aviso que continuo o mesmo. Adoro conversar com as pessoas no trem lotado enquanto rola aquele funk proibidão, adoro tricotar com a senhora que reclama da aposentadoria e ainda flerto com as cobradoras de ônibus que me dão bola.

Quando ela me vê ela mexe, piri pi piri piri guete

Mesmo sem mudar minha essência, encaro o celular como a minha primeira câmera digital. Ela era sem-vergonha e tinha cores sofríveis, mas era minha. E era muito melhor que a tal Tekpix. Saudades da minha Genius-D211, que foi furtada e nunca mais voltou. Que o Deus da Fotografia a tenha.

Embora já tenha ouvido reclamações dizendo que virei um instagramer, sigo fotografando com o celular. É muito gostoso. Dá um ‘1Up’ (cogumelo verde do Mario) àquela vontade de fazermos foto por simplesmente ser tarado por foto, não só para garantir o sustento das minhas 27 crias (sim, tenho mais filhos e mulheres que o Mr. Catra).

Saudades

O melhor da brincadeira é poder compartilhar as visões em pouco tempo. Só não sou muito adepto de fazer check-in e dizer onde ando. Afinal, não quero que as pessoas saibam que frequento e fotografo casas de massagem indianas e festas como essa aqui.

Bem…Vamos ver onde a tecnologia nos levará.

Seguem algumas fotos com o celular.

Entre pra você para o clube. As Casas Bahia parcelam em 286 vezes um bom smartphone.

Foto é foto.
Seja no celular ou na mais poderosa câmera que ainda nem saiu.
O importante é ser feliz com o que se tem (menos com a Tekpix). O importante é ter um olhar bacana e soltar o dedo.

Bons cliques, e evitem fotos de biquinho. Como diria a linda Sandra Annemberg: “é deselegante”.

O garço do restaurante japa que eu esqueci o nome e onde fica

A mobilidade ajuda na hora da chuva, mas cuidado com raios

Tai uma família unida por aldeídos

Ah, Curitiba

Quem vem primeiro: o ovo ou o Yoshi?

Minha foto predileta feita no celular

Dip n Lik para os marmanjos sem infância

O case Stitch que casou furor e muito faniquitos no Instagram. Coisa de coreana

As moças discutindo as malvadezas da Teresa Cristina, no Terminal Rodoviário de Campinas

Saudades das férias e do Pneu (sim, eu fiz uso dele)

Outra foto que tem a pegada da facilidade de estar com um celular na hora certa e no local certo. Trans Pica-Pau é genial

Quem vê pensa que eu bebo alguma coisa

Sem abuso e sem biquinho

Essa foto fiz em versões DSLR e Iphone. Uma das mais bacanas de um dos lugares mais bacanas que já visitei nesse mundo bacana: o Memorial de Curitiba

O céu de Campinas num domingo agradável. Um clique feito na mesa do café

Cidadã cheia de sacolas plásticas na mala numa tarde em Sampa

Anúncios

Autor: ronielfelipe

Jornalista e Fotógrafo

14 pensamentos sobre “Vem um ligador clicador aí

  1. Pronta pra dormir… Virando de um lado pra outro na cama, ajeitando o travesseiro, me divertindo com os tweets* dos amigos e de repente chegou um email no meu humilde smartphone! Atualizações de el marronzitoooo… Valeram a pena os minutos perdidos, ou melhor, não forham perdiidos! RONI RONI

  2. Que fotos lindas, do dia a dia, senti falta do meu primeiro cel… pegue fale gol – do corithians claruuukkkk . Parabens pela foto… continuo sendo sua fa!!!! bjsss

  3. Adorei… a foto da “Familia” é ótima… E por favor: aonde tem tanto DipLik daquele jeito??? Procuro muito ehehehehe!
    E obrigada, por me lembrar q tenho um “celural” bão pra começar a “brincar” de fotografia!! Bjokas Prof

  4. Lindo Ronin ❤

  5. ser humilde vc heim.. um pouquinho de tecnologia
    vc tem um smartphone bebe :s

    Nem vo fala nda do comentário da foto de biquinho ¬¬
    Beeeejos e mto amor
    Ps. Depois conversaremos sério

  6. Eu acho essa história de fotografar com smatphones muito válida. Tenho o meu, mas não pratico muito esta arte, apesar de achar a qualidade da imagem algo impressionante (tratando-se do aparelho que é).
    Preciso começar mais a brincar disso, se bem que meu Flickr já tem algumas imagens feitas com essas lentes que falam e mandam sms.

    O importante é ter consciência que os smatphones com seus filtros e edições não vão jamais substituir o bom senso e o olhar treinado. Foto boa as pessoas fazem com qualquer câmera (menos a tekpix)!

  7. Dip Lik foi uma ode aos anos 80. Obrigado por me trazer testa lembrança hehe,

  8. “contra fotos boas não ha argumentos contrarios” CFA
    goooostei muito do post, fotos lindas, e pra mim o Iphone veio pra somar, dando mais opções de conseguir fotos bacanas onde quer q esteja 😀

  9. Amei Roni!
    Saudades do meu Nokia. ♥ rsrsrs
    Bjooos Nego!!

  10. A foto do pneu é demais…ams prefiro o Homer brindando rs
    Parabéns!

  11. Meu celular tem umas fotos negraçadas…de um porco no rolete….anima? rs

  12. Adorei o texto. Não doeu mesmo ler 🙂
    O que posso dizer? Amo meu iPhone. Não tiro tantas fotos com ele. Se estou sem a câmera uso e abuso, pra não perder uma imagem. Sempre tem uma coisa linda pra capturar por aí. Ainda mais agora que eu aprendi a regra dos três terços com meu novo professor de fotografia 🙂

  13. Bom, muito bom como sempre Roniel!! Já disse e repito… o olhar e a sensibilidade que você tem para captar esses “pequenos momentos” são a grande diferença!
    Fico sempre muito feliz ao ver seus cliques… e falando “bunitamente” rs “Um deleite para os olhos” hahaha

    Aquele abraço!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s