El Marronzito

Não é 8. É 80!

21 Comentários

Para começar com estilo, nada de "ai, se eu te pego"

São 02h46, acabei de chegar  e estou aqui, escrevendo mais um post para o El Marronzito.

Venho da capitar. O cartão está cheio de fotos de um aniversário dos mais agradáveis. Se você já está pensando em imagens de bochechas rosadas, uma decoração baseada em alguma série infantil da TV a cabo e o estridente som de bexigas sendo estouradas (ato daquele priminho mala que tem o costume de soprar a vela antes do aniversariante)…

Bem, você errou.

Hoje não é dia de aniversário de bebê, bebê.

O post que marca o meu regresso ao blog, após um período de trabalhos impublicáveis (não, não fotografei o Neymar usando cueca elefantinho), fala um pouco da festa de 80 primaveras da simpática Dona Carminha. Tá, tá, tá! (Prof. Girafales). Não sei dizer quantos verões, outonos e invernos foram completados, pois atualmente as estações são mais loucas que o Michel Teló vestido de Batman cantando “Ai se eu te pego”em mandarim.

Então, utilizo o clichê das primaveras mesmo.

Dona Carminha é que manda nesse post

Como já disse há alguns parágrafos, registrei um pouco das emoções de uma noite super legal. Teve uma pequena orquestra tocando músicas bacanas, teve uma vídeo retrospectiva criada pelos filhos em homenagem à aniversariante, teve um jantar delicioso (o qual eu fui gentilmente obrigado a provar) e teve muita coisa boa no ar.

Algumas pessoas (umas duas, sendo que uma é praticamente parente) me perguntam os motivos de eu não postar com tanta frequência no El Marronzito. Esse post sintetiza o que penso. Quando alguém te liga e diz que tem um trabalho para ti, você não sabe o que vai encontrar. Muitas vezes, no fim, você se dá conta que além das Dilma$ que fazem o mundo andar, você ganhou uma mini-lição de respeito por essa coisa apaixonante e inconstante chamada vida.

Sendo assim, procuro postar aqui coisas legais tanto pra mim quanto para quem passa aqui pra ver as fotos (mas não lê porque não sabe). Tem muita gente que lê, mas não comenta porque é tímida como um monge tibetano conversando sobre Kama Sutra com uma periguete funkeira.

Mulheres são sempre mulheres, independentemente da idade

Voltando aos saber e não saber.

Eu não sei o que será de mim caso um dia eu seja um Morgan Freeman, não sei se haverá uma companheira para chamar de minha véia. Tampouco sei se chegarei até os 40, 50, 60, 90, 135 anos ou serei  eterno como o Moon-Ha.

Porém, o evento de ontem me mostrou (mais uma vez) que não nascermos pra viver sozinhos, que a vida perde muito a graça quando se é forever alone. Que apesar de sermos moderninhos, fica complicado vivermos sem a tal família. Que me desculpem os hermitões e os náufragos que jogam truco com bolas de vôlei nipônicas.

Até hoje, as pessoas só veem Lagoa Azul porque há um casal. Certeza que “Crepúsculo” teria ainda menos sem graça se a trama tivesse apenas o vampiro raquítico com cara de quem toma Taffman-E em vez de sangue.

Cirilo sem Maria Joaquina? Não rola.

Fred Flintstone sem Vilma e Pedrita? Não dá.

Simpsons sem os Simpsons? Buscapé sem a família? Fat sem Family?

Isso porque nem comentei dos avós (mas vou comentar logo abaixo… quer ver?).

.

.

.

Quem é que não guarda com carinho aquela foto com a vó, ba-chan, biza ou seja lá como vocês chamem a 9ª? Quem é que nunca se empolgou com uma história contada com aquele jeito que só os mais velhos sabem contar?

Estar presente é um grande presente

Eu não conheci meus avós biológicos, mas a família adotiva me deu a chance de adotar um casal de velhinhos do mais simpáticos. Eu chamava o pai do meu pai adotivo de “Chico Branco”. Ele, sacando o velho cachimbo da boca, respondia “Chico Preto”. Eu retrucava, ele jogava a tréplica. E assim a coisa ia. Se deixassem, ficávamos a tarde toda em um papo que não fazia muito sentido, mas era extremamente delicioso. Ah, Seu Antônio. Da avó, recordo de algumas broncas e de suas visitas ao nosso casebre. Dona Iracema. Bons tempos eram aqueles em que eu usava calça branca combinando com  Kichute (sim, sempre tive estilo).

Todo mundo de olho na retrospectiva. Parecia até a final do Brasileirão

Enfim.

Post nostálgico. Aproveite e dê um abraço no seu avô e avó. Se eles estiverem no céu, vendo vocês perdendo seu tempo lendo meu blog, parem para pensar no que você é hoje e no que será amanhã?

Quem é que vai estar ao seu lado te enchendo de amor quando você estiver carente de saúde? O Facebook, nossos smartphones, nossos chefes lunáticos e nossos videogames nos tomam o tempo, mas paremos um pouco pra olhar para o futuro (se o mundo não acabar em 2012, claro).

Quem planta o amor, tem grandes chances de colhê-lo futuramente. Dona Carminha deve tê-lo o  feito muito bem, pois vi seus olhos brilhando de alegria a cada pessoa que chegava (só esqueci de mencionar que foi uma festa supresa). Às vezes, durante a colheita, pintam uns meninos marrons da foto, mas vamos que vamos.

Felicidades a todos envolvidos na festa. Desde os organizadores e parentes, que me trataram super bem, assim como o pessoal que deu duro pra que tudo fosse lindo.

Afinal, não se faz 80 anos todo dia, certo?

PAZ

PS: Em um dado momento, a aniversariante gentilmente ofereceu-me uma taça de vinho. Eu, chato que sou, disse que não bebia nada alcoólico (com exceção do Álcool Zulu, é claro).

Ela abriu um sorriso e disse “quem dera eu fosse comportada assim”.

Mais uma lição pra vida. Borá tomar um vinho e rir um pouco da vida?

🙂

Las fotas:

Talher é colher

Lo bolo

Somos nozes

O quarteto musical deu um clima muito especial à noite

Nem preciso comentar nada

Quando não tem aquela bagunça infantil, crianças ficam assim, mas logo entram no clima da festa

Taí um gesto que nunca deve mudar com o tempo: o abraço

Todos dizem Bazinga!

Anúncios

Autor: ronielfelipe

Jornalista e Fotógrafo

21 pensamentos sobre “Não é 8. É 80!

  1. sou como um “monge tibetano conversando sobre Kama Sutra com uma periguete funkeira” então não vou comenta. 😉

    hhahahaha

    Vc me fez rir, me fez pensar na tecnologia e na família no msmo texto
    sua fotos encheram meu olhinho sd elagrima e me fizeram lembrar minha vózinha

    …. não sei mas como falar que vc É O MELHOR DO MELHOR DO MUNDO!!!!!

  2. adorei migo, sim a vida ensina muito e graças a Deus q temos VIDA!
    Ha e obrigad apor fazer parte da minha, mesmo q distante ta?
    bjins

  3. Lindo o post, lindas as fotos e a mensagem Roni :`)
    Lembrei do meu vovo e da minha vovó q já passaram dos 80 e prometem chegar aos 100 \o/
    Beijooo

  4. O melhor do melhor do mundo em fotografar (eu qe o diga rsrs)

    o melhor do melhor dO mundo em escrever (pq ele não trabalha em uma multi blablabla? não sei tbm, merecia um salário BÃO)

  5. Q delicia de bolo, rs !

  6. Não preciso comentar que vc pode ficar muito tempo afastado daqui, mas a maestria e o primor com que você escreve é de uma delicadeza primorosa aos que lêem…
    E o meu dia sempre começa mais feliz depois de qualquer post seu!!!
    Beijo da irmã orgulhosa…
    Saudades

  7. Que incrível post, de fato emocionante. Eu vivi a festa de 80 anos de uma avó e em 4 anos viverei de outra, se tudo der certo e Deus quiser. Quem sabe você não faça mais um registro de tantas histórias num único dia.

    Parabéns pelo trabalho!

    Beijos

    Carol

  8. É um espetáculo como vc tem o dom de retratar coisas tão simples e tão importantes pra gente né??! Ao fotografar as imagens se tornam tão reais e gigantescas…… é demais, é um espetáculo! Parabéns pelo trabalho Ronie!

  9. Lindo o post Roni! As fotos também estão demais, belo trabalho!

  10. Eu adoro ler seus posts, Marrinzito. São lindas histórias… e percebo a cada dia ser raro encontrar em novos olhares temas diferentes a eternizar. Você, como em um filme que amo ver “Ratatoule”, me surpreende. A vida deveria ser assim, surpreendente a cada dia, seriam pequenas felicidades intensas e rejuvecedoras… Penso em algo muito grandioso que ainda não tive como realizar mas acredito ser realmente “aquele encontro” em que sonho como um projeto para toda vida, rs…. sem extender muito, falar e eternizar momentos de grandes histórias, aquelas da vida real, com pessoas reais, que tem amor e carinho só enche o coração de espectativas. Também não sei se chegarei ao 40, 50, 60 ou passar dos Cem, mas acredito que enquando estiver em terra quero amar e viver intensamente cada momento ao lado da minha família, apesar que entre a minha família as coisas não seja bem assim. Minha Gabi me presenteia todas as manhãs com um sorriso que ficará para além da minha vida, inestimável tais momentos.
    Chega a idade e é incrível como a grande maioria das mulheres escondem os fios brancos, eu vejo ser tão lindo, mostra vida e que ela realmente tem seu curso. Os traços mais fortes, aquele olhar de nostalgia boa.
    E olha que dona Carminha é vaidosa, a juventude é benéfica a vida, adorei! Bjs e espero não ter me estendido demais nos pensamentos….
    Lua

  11. Um belo trabalho nego,você realmente consegue expressar e nos transmitir através das fotos e das palvras,um lado encantador da vida.Parabéns….

  12. Adorei o post…..realemnte viver sozinho não é legal…eu tenho chegado à essa conclusão também. Deve ser a proximiade dos 30! Beba um vinho, dê risada e tenha fé em boas companhias durante a vida.

  13. vou comentar nada… post resposta no meu face.

  14. É um sábio rsrs mais um belo post do Prof° Roniel!!

  15. Eu tb acho que sou como o monge tibetano… rs mas sempre leio seus posts.

    Quem me dera também encontrar alguém para não envelhecer sozinha!

    Lindo post.

    Bjols

  16. Parabéns Caju…
    Adorei o post e isso me faz refletir o quanto mudou os principios da nova geração.
    Antigamente ir na casa dos avós para filar o almoço e depois o chá da tarde não tinha preço, mas hoje, muitos nem dão valor a propria familia com quem vivem embaixo do mesmo teto, quanto mais ir a casa de avós, que as vezes nem lembram que existem.
    Espero chegar com a mesma força, energia, sabedoria e alegria aos 70, 80, 90 anos dos meus avós e poder fazer a alegria dos meus netos e que eles me amem assim como amo os meus.

    Um super beijo e sucesso Roniel!

  17. Ai que lindo. Voltou em grande estilo com os seus trocadilhos mais que perfeitos. Amei

  18. sou como um “monge tibetano conversando sobre Kama Sutra com uma periguete funkeira” então…

  19. Este post faz a gente perceber que chegar aos 80 e tantos pode ser muito melhor do que a gente imagina. Gostei!

  20. Post lindo e com sensibilidade em todo texto recomendado pela Rita Beliza.
    Mais um blog que assinarei para receber atualizações.
    Abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s