El Marronzito

Mostrando o pau que matou a cobra que me cobrava

3 Comentários

Nesta semana corrida e atribulada, as vacas anoréxicas que têm me acompanhado, finalmente, estão comendo mato e bebendo Sustagem. Os novos trabalhos que surgiram não me tornaram rico. Sendo assim, a ausência de postagens recentes não significa que estou por aí dando um rolê com uma loirona siliconada ao meu lado e ouvindo Katinguelê no tape invocado de um Chevetão rebaixado (com o adesivo “Chevectra” e tudo mais).

Ainda sou um menino marrom daqueles que são obrigados a ouvir o pancadão do Mercedão (funk caricoca e a turma do fundão do busão é uma mistura pra lá de comum nos circulares da vida). Bem, como as duas últimas postagens deste singelo espaço virtual falavam de elogios e acusações, esse post serve como complemento para os textos anteriores.

Abaixo, você vê a análise do jornalista Caco Barcellos ao vídeo que postei aqui há alguns longos dias. Trata-se de um trabalho para o site Viva Favela, um portal de jornalismo colaborativo que reúne trabalhos de jornalistas das quebradas brasileiras.

No entanto, algum leitor mais inflamado que sofre de incotinência urinária e foi obrigado a dormir com uma calça agarrada igual a de um cantor sertanejo (calça Shiryu), pode me dizer:

“Mas você havia pregado a humildade anteriormente?”

Sim, claro que sim. Mas também é legal mostrar pras pessoas que eu ainda não sou um monstro completo.

Eis o que me deixou feliz com a análise do grande jornalista:

1-Fiquei feliz por não ser chamado de Ronilson, Ronivaldo, Rodney, Roneil, Roberval e outros derivados. Uma vez, quando trabalhava numa empresa, atendi ao telefone dizendo “É o Roniel’. A menina que segurava a lata com pedaço de linha do outro lado respondeu: “Desculpe, não sabia que estava em reunião”. Essas coisas acontecem…só comigo. Uma das maiores gafes que um repórter pode cometer é errar o nome de um entrevistado. O único nome passível de erro é “Eyjafjallajoekull”. Essa sopa de letrinhas é o nome do vulcão da Islândia que recentemente complicou a vida dos europeus. Jornalistas do mundo todo também sofreram para pronunciar esse treco aí.
Eyjafjallajoekull ou Roniel, qual é mais fácil errar?

2-O delay, que é uma espécie de atraso sonoro ou visual, também pode render boas confusões em reuniões virtuais. Quem não se lembra da mulher do Sanduíche-ixe, ixe, ixe? Como tudo tem um lado bom na vida, é bacana falar “chiclete” e segundos ouvir sua voz máscula repetindo a frase. Foi do delay que nasceu o verbo reverberar, acho, acho, acho, acho…

3-Preciso de uma Canon 5d Mark II para fotografar e fazer vídeos do que tenho registrado. Esse tipo de trabalho cultural rende ótimas histórias, mas nem sempre é possível registrá-las de forma mais profunda. Por isso entendo as pessoas que entopem o youtube de vídeos de gosto duvidoso produzido com o não menos duvidoso Windows Movie Maker (acabei de cuspir no prato de miojo que acabei de comer).

Enfim, vou parar por aqui senão daqui a pouco estou ligando na Globo e pedindo emprego pra comprar a nova câmera. As vacas que tomam sustagem ainda não estão gordinhas o bastante. Quando elas estiverem reconchudas quanto o Ronaldo, me aposento e prometo que vou pra Islândia até aprender a falar Eyjafjallajoekull sem errar uma maldita vez.

Ah, sinta-se à vontade para cornetar o Dunga nos comentários, caso não tenha clicado nos links que explicam essa história toda. Já que está por aqui, vamos falar mal de alguém. Só não caía no climão de Copa e esqueça que ainda somos aquele país onde tudo pode acontecer na política.

Ah (2), eis uma das fotos da semana. A simpática e divertida Andressa Velloso, jovem estudante de Direito, que foi clicada para uma publicação que destinada ao fantástico mundo dos business:

Um sorriso pro moço da foto que invadiu meu apê

Bom resto de semana. Quem quiser conferir mais do meu trampo, nesse mês estou nas bancas nas revistas Você S/A e Info.

Eyjafjallajoekull para todos!

Anúncios

Autor: ronielfelipe

Jornalista e Fotógrafo

3 pensamentos sobre “Mostrando o pau que matou a cobra que me cobrava

  1. “I already knew” ahahahahah AMO

  2. Minhas vaquinhas continuam anoréxicas, meu amigo, mas tenho fé que elas ainda vão ter uma alimentação saudável. rs!
    Adorei o post! Mais uma vez, parabéns!
    Beijos!

  3. Essa eh a diferenca de qm tem o espirito e o olhar do Jornalismo no sangue ..

    Parabens mais uma vez Roni .. Qro te ver na bancada do JN .. rsrsrsrs ..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s