El Marronzito

Poligamia, nerds assumidos e hotéis luxuosos

3 Comentários

Na última sexta, estive na querida São Paulo para mais um dia de labuta fotográfica. A pauta da vez era um revival: registrar o Fórum Você RH de Saúde, promovido pela Revista Você RH, da Editora Abril. Dizem por aí que o homem trabalha melhor após uma noite de amor. E foi o que rolou na quinta-feira. Dormi com duas gatas no apê da minha amiga Mônica.

Deixando de lado as estripulias sexuais, rumei ao luxuoso Centro de Convenções do WTC São Paulo (yes, we have banana and garramentos) para cumprir minha pauta. Apesar de cachoeira artificial, do piano black, do lustre fantástico e da russa gatinha que conheci no elevador, a maior lembrança que tenho do WTC é a genial palestra dada pelo sr. Dráuzio Varella (Doctor Carandirú), no ano passado.

Imaginei que dessa vez o trabalho seria simplesmente fotografar o evento voltado a profissionais que cuidam da gestão de saúde em grandes empresas. Nada de piadas e histórias risíveis, apenas horas e horas de falação. No entanto, para alegria minha e das pessoas que dormem durante as explanações dos especialistas, o evento contou com a palestra do divertido Christian Barbosa.

Nerd assumido, Christian engressou na Microsoft aos 13 anos de idade e entrou para história da empresa do Tio Bill como o mais jovem geek a passar na exigente prova imposta para quem gostaria de trabalhar no Mundo do Windows. Foi convidado para se mudar para a terra do Tio Sam. No entanto, o jovem paulistano optou em honrar os pelos que cresciam em suas axilas e, aos 14 anos, abriu sua empresa de informática.

A precoce iniciativa foi um sucesso, mas o menino que deveria estar imitando os golpes dos Cavaleiros do Zodíaco ou vendo a Playboy da Vera Fischer ao invés de estar lidando com contratos, acabou sendo vítima de estresse e falta de tempo. Desde então, ele passou a estudar sobre o assunto até tornar-se instrutor de diversas consultorias e virar o guru dos cursos de administração de tempo. Assuntos como virgindade dos nerds (“Um nerd deseja duas coisas nessa vida:  abrir uma empresa de informática e perder a virgindade. Hoje sou um homem realizado”) e funcionários improdutivos fecharam a excelente palestra do cara (homens apaixonados são funcionários improdutivos, sabiam?).

Acabei aprendendo algumas coisas sobre o tempo e como utilizá-lo da melhor maneira possível. Para os trabalhadores de plantão, eis os link do blog de Christian (que também disse que tudo nessa vida volta: saúde, namorada, contas e até sogras).

A lição do dia é que a vida é bem melhor com massoterapia gratuita e com um papo rápido com a simpática jornalista da Band, Izabella Camargo.

Para ilustrar todo esse papo, algumas fotos do luxuoso WTC, do evento e lógico, das minhas novas gatinhas.

Abraço gente. E aproveitem o tempo da melhor maneira possível.

Palestra

Súbita vontade de jogar bola descalço aí. Golzinho!

Christian: Estar no trabalho só "de corpo" é prejudicial para o funcionário e para a empresa

Foto bacana que será preterida pelos editores

Massagem de grátis, com tons verdes e ausência do Sererê da Enya

Massagem gratuita, luzes verdes, orientais simpáticas e a ausência do Sererê da Enya

Get rich or die trying (or not)

Gata!

Nina Cat

Izabella Camargo

Anúncios

Autor: ronielfelipe

Jornalista e Fotógrafo

3 pensamentos sobre “Poligamia, nerds assumidos e hotéis luxuosos

  1. Roni,

    Tô amando esses posts sobre os bastidores dos seus trabalhos.
    Agora sobre isso de “homem apaixonado é improdutivo” não se aplica as mulheres, ou pelo menos a mim. Eu tive um chefe que, quando eu estava produzindo demais (e consequentemente dando mais trabalho pra ele), dizia que sentia falta do tempo que eu brigava com os meus affairs, chorava o tempo todo e não trabalhava! rs..

    Beijos

  2. Brotha,

    Como voce, muitas pessoas marginalizam o depto de RH como o responsavel APENAS por gerir beneficios, organizar confraternizacoes, comprar (boa ou ruim) cestas de natal e claro admitir e demitir. Pessoalmente, trabalhar com pessoas eh fascinante e desafiador. Eu “ganhei” 4 anos na faculdade e bons anos de background trabalhando em RH e sou apaixonada pela area. Nao somos paternalistas como algumas corporacoes pensam, mas pra mim analisar numeros sem considerar pessoas eh de longe cruel! Empresas asiaticas e europeias nao dao importancia ao capital humano como as americanas. O modelo de gestao dos americanos creem que funcionarios sao partes do negocio. E sao! Como maquinas, equipamentos, doamos nossa inteligencia e tempo. Amo trabalhar em RH por nao compactuar com modelo escravagista, totalitario e preconceituoso do sistema. Seminarios, worshops, convencoes como estas mostram que podemos fazer mais pela etica e respeito pelos colaboradores nas corporacoes. Alguns palestrantes a usam para venda de livros, mas como tudo na vida, precisamos separar o joio do trigo. Fico feliz que tenha gostado do evento, o que nao foi discutido eh que a medida que se trabalha com seres humanos, a possibilidade de crescimento pessoal eh infinitamente potencializa.

    Bjuuu

  3. Noite de amor louco com as minhas gatas…Vou te quebrar de porrada na próxima vez que ficar lá em casa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s